contato@gestartcondominios.com.br
Gestart Condomínios | Nova plataforma de emissão de boletos bancários
17934
post-template-default,single,single-post,postid-17934,single-format-standard,ajax_updown_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Nova plataforma de emissão de boletos bancários

Nova plataforma de emissão de boletos bancários

A FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos, em conjunto com a rede bancária, está desenvolvendo uma nova plataforma de cobrança para modernizar o sistema de boletos de pagamento, trazendo mais segurança e agilidade para toda a sociedade.

O cronograma de implementação da nova plataforma de cobrança de boletos bancários está chegando ao fim, após vários adiamentos do calendário previsto pela Febraban. Entretanto, clientes reclamam de não conseguirem efetuar os pagamentos.

A nova plataforma de cobrança começou a entrar em vigor em julho de 2017. As mudanças foram feitas de forma escalonada, sendo iniciada com boletos a partir de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma. A previsão inicial era que, a partir de 21 de julho deste ano, fossem incluídos os boletos com valores a partir de R$ 0,01. A expectativa era de que, em 22 de setembro, o processo tivesse sido concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros. Pelo novo cronograma, os boletos a partir de R$ 0,01 serão incluídos a partir do dia 27 de outubro e os boletos de cartões de crédito, doações, entre outros, no dia 10 de novembro de 2018.

O novo sistema prevê que todos os boletos emitidos deverão ser cadastrados em uma plataforma única, à qual todos os bancos terão acesso. A ideia da medida é melhorar a eficiência do serviço e evitar fraudes. Estarão cadastrados os dados de emissor, como nome, CNPJ ou CPF, o valor da cobrança e a data de vencimento. Para os consumidores, uma novidade é que será possível pagar débitos atrasados em qualquer banco. A ferramenta permite a identificação do CPF ou CNPJ do pagador, facilitando o rastreamento dos pagamentos e permitindo o pagamento de boletos, mesmo vencidos. O próprio sistema verifica as informações em cada transação. Se os dados do boleto coincidirem com os da plataforma, a operação é validada. O sistema, no entanto, tem registrado problemas de adaptação à mudança. Em nota, a Febraban informa que a nova plataforma “vem registrando intermitências em seu funcionamento, que estão sendo solucionadas pela rede bancária”. Segundo a entidade, o novo sistema registra 3,3 bilhões de transações, com a inclusão de 1,2 bilhão de boletos de pagamentos em sua base.

Segundo a Febraban, apesar do sistema passar a processar documentos de menor valor, com volume maior, os bancos não preveem dificuldades na realização dos pagamentos, com base nos testes feitos nas fases anteriores. Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a Nova Plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos – aproximadamente 75% do total emitido anualmente no país. Nas próximas fases, serão incorporados 1 bilhão de boletos de pagamento. A Febraban lembra que a nova plataforma é resultado de uma exigência do Banco Central. Além disso, vale salientar que essa situação é provisória e os bancos estão trabalhando para regularizar toda a problemática existente.